VOCÊ PRECISA SABER

HOME > VOCÊ PRECISA SABER



HOME > VOCÊ PRECISA SABER




VOCÊ PRECISA SABER


Você conhece o licopeno?

Tomate e melancia são alimentos ricos em licopeno.

Publicada em: 13/12/2018



Você conhece o licopeno? Ele é um antioxidante vermelho como os enfeites de Natal. Além de combinar com esta época do ano, faz bem para o coração. O tomate, por exemplo, possui bastante licopeno, mas para ter todos os benefícios é melhor consumir cru, assado ou no molho? Os molhos de tomate apresentam maior biodisponibilidade de licopeno por causa do aquecimento que rompe a parede celular e libera mais o oxidante. E para matar a vontade de doce? A solução é geleia caseira, que pode ser feita de melancia, fruta rica em licopeno. Dá para misturar com iogurte, queijo ou colocar direto na torrada.

Polifenois, Licopeno e Carotenoides
Dentro dos polifenois temos dois importantes antioxidantes nas frutas natalinas, o resveratrol, que está presente nas uvas vermelha e roxa - quanto mais escura a casca, mais antioxidante - e a antocianina, presente na amora, ameixa e cereja.

Os carotenoides são substâncias responsáveis pela cor natural das frutas e vegetais (amarela, laranja e vermelha). Os mais comuns são o licopeno, luteína, betacaroteno, alfa-caroteno, alfa-criptoxantina e zeaxantina. Nós não temos capacidade de produzir essas substâncias. Por isso, precisamos consumir. Sugere-se de 5 a 6 mg/dia de carotenoides total, equivalente a 4 a 6 porções de frutas e vegetais por dia.

O licopeno é o responsável pela pigmentação vermelha. Por ser uma substância lipossolúvel tem maior absorção quando consumido junto com gordura. Está presente em alimentos de cores avermelhadas como tomate, melancia e pitanga.

Licopeno e o coração
O licopeno, por ser um antioxidante, promove a redução do estresse oxidativo, combatendo os radicais-livres e o processo inflamatório. Só por isso, já melhora a qualidade do envelhecimento celular. Mas ele tem outras funções comprovadas que estão ligadas diretamente com o sistema cardiovascular. Para acontecer um infarto, as artérias são obstruídas por placas de gordura formadas pela oxidação do colesterol LDL. O licopeno consegue evitar essa oxidação, ou seja, previne a formação das placas e também o infarto. A redução da inflamação também melhora a qualidade dos vasos sanguíneos. Vale ressaltar que esses benefícios só são possíveis quando a pessoa tem uma alimentação equilibrada e hábitos saudáveis.


Fonte: G1
Edição: F.C.



Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.







Destaques: