VIDA LEGAL

HOME > VIDA LEGAL



HOME > VIDA LEGAL




VIDA LEGAL


Malhação vintage

Método de exercícios criado nos anos 50 ainda é usado hoje para ficar em forma sem sair de casa.

Publicada em: 15/06/2012



Quanto tempo uma pessoa precisa para ficar em forma? Segundo o método de exercícios criado pelo cientista e atleta Bill Orbin para os pilotos da Força Aérea Canadense, apenas 11 minutos por dia. A técnica, criada no fim dos anos 50 e reproduzida no livro "Mantenha-se Fisicamente em Forma" (Global Editora, 108 págs., R$ 25), alterna alongamento com abdominais, flexões e corrida sem sair do lugar. Tudo pode ser feito em casa, sem aparelhos.

Apesar de antigo, o método tem praticantes fiéis, entre eles a atriz Bibi Ferreira, que, em entrevista à revista Serafina, disse fazer os exercícios diariamente.

Para Fernanda Rodrigues Lima, reumatologista e coordenadora do Laboratório de Condicionamento Físico do Hospital das Clínicas de São Paulo, a técnica é atual.

"A proposta é fazer exercícios de alta intensidade em um curto período. Estudos recentes mostram que essa opção tem resultados semelhantes às práticas menos intensas de longa duração."

De acordo com a reumatologista, o método já passou por várias pesquisas entre os anos 80 e 90 e todas comprovaram sua eficiência. "Depois disso, deixou de ser citado. Interessante voltar agora."

A técnica tem uma versão para homens, chamada de 5BX, e outra para mulheres, a XBX. São cinco exercícios. A intensidade e o número de repetições seguem tabelas que variam de acordo com a idade e com o grau de dificuldade.

Segundo Lima, quem tem hipertensão, problemas no coração ou nas articulações não deve fazer o programa. "Alguns exercícios desgastam as articulações e podem causar danos a pessoas com reumatismo." Na dúvida, é melhor procurar um médico antes de iniciar a atividade.

REPETIÇÃO
"O método funciona, mas pode se tornar desinteressante depois de um tempo. É muito técnico, sem momentos de brincadeira", afirma Raul Santo de Oliveira, professor de fisiologia do exercício da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).

Outro ponto negativo, de acordo com o fisiologista, é que a rotina é solitária e, por isso, pode não ser interessante para idosos. "Nesta fase, a atividade física deve levar em conta a socialização."

Para o diretor técnico de uma rede de academias Saturno de Souza, os exercícios do método continuam sendo usados, mas de forma diferente. "Usamos aparelhos e integramos os movimentos em rotinas mais variadas."

Segundo Souza, a prática trabalha músculos importantes nas regiões da coluna lombar, da bacia e da pélvis. Mas, para ele, as técnicas atuais têm melhores resultados. "Hoje, há sequências específicas de alongamento e séries para a parte aeróbica."


11 minutos

Veja o treino criado para a Força Áerea Canadense

Alongamento

Estique os braços acima da cabeça e curve o tronco até tocar o chão com a ponta dos dedos. Levante com cuidado, erguendo os braços para cima novamente. Não force os joelhos na tentativa de esticá-los. Repita o movimento por dois minutos

Abdominal

Deitado de costas com os joelhos unidos e flexionados, mantenha as mãos na cabeça e erga o tronco em direção aos joelhos. Repita em ritmo acelerado por um minuto

Pernas e glúteos

De bruços, mantenha os braços esticados ao lado do corpo. Levante a cabeça e uma perna enquanto a outra perna permanece no chão. Repita o movimento alternando as pernas por um minuto

Flexão

Deite com a barriga para baixo. Com as mãos espalmadas no chão e alinhadas com os ombros, erga o tronco

do chão e retorne até quase tocar o solo. Mantenha os joelhos no chão caso tenha dificuldade. Repita este exercício por um minuto

Corrida fixa

Parado, simule uma corrida erguendo os joelhos em cerca de dez centímetros em direção ao tronco de forma alternada. A cada 75 "passos" da corrida, faça dez "pulos da tesoura". Para fazer o pulo da tesoura, fique em pé com a perna direita e o braço esquerdo estendido para a frente, e a perna esquerda e o braço direito estendido para trás. Pule trocando a posição das pernas e dos braços antes de voltar para o chão. Faça a corrida no mesmo lugar por seis minutos


Fonte: Folha de S. Paulo
Edição: F.C.
15.06.2012


Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.







Destaques: