PRONTOMED INFANTIL

HOME > PRONTOMED INFANTIL



HOME > PRONTOMED INFANTIL




PRONTOMED INFANTIL


Saiba como proteger as crianças dos acidentes domésticos

Guia completo para maior segurança dos pequenos, afastando o risco de exposição a alguns dos acidentes mais comuns.

Publicada em: 30/12/2009



Os números são preocupantes: segundo dados do Ministério da Saúde, as lesões não-intencionais representam a principal causa de morte de crianças até 14 anos no Brasil. Cerca de 6 mil pessoas nessa faixa etária morrem em decorrência desses acidentes e 140 mil são hospitalizadas anualmente.

Apesar das informações alarmantes, há luz no fim do túnel: segundo os especialistas, pelo menos 90% dessas lesões poderiam ser evitadas com comportamentos preventivos.

Confira, a seguir, como tornar sua casa mais segura para os pequenos, afastando o risco de exposição a alguns dos acidentes mais comuns:

1) Choques elétricos: Nunca deixe fios de aparelhos eletrônicos expostos. Tomadas também precisam ser protegidas com tampas apropriadas ou fita isolante.

2) Batidas e cortes: Prefira móveis com pontas arredondadas ou use protetores nos que formarem ângulos pontiagudos. Enfeites de material quebrável, como o vidro, também devem ser retirados do alcance da criança. Gavetas de talheres e de outros objetos perfuro-cortantes precisam estar protegidas por um lacre de segurança.

3) Intoxicações: Produtos de limpeza, remédios e até mesmo itens de higiene pessoal¿ inclusive os da própria criança - precisam ficar bem longe dos pequenos. O ideal é que sejam acondicionados em armários e protegidos por lacres de segurança.

4) Sufocamento: Crianças de até 1 ano devem dormir em colchão firme, cobertas somente até a altura do peito. O colchão não pode estar a mais de dois dedos de distância da grade do berço e jamais deve ser mantido em embalagem plástica. As grades não podem ter mais que 6 cm de distância entre elas. Para evitar risco de asfixia, o ideal é retirar travesseiros, protetores e brinquedos do berço assim que a criança pegar no sono.

5) Estrangulamento: Evite cortinas e persianas com cordas compridas.

6) Quedas: Se o piso de um dos cômodos da casa for muito liso, use tapetes antiderrapantes. Use telas e redes nas janelas e sacadas. E evite posicionar os móveis próximos às janelas, o que facilita o acesso das crianças.

7) Queimaduras: Acidentes em banheiras estão entre as principais causas de lesão entre os pequenos. Por isso, é fundamental testar a temperatura da água com o dorso da mão, antes de colocar o bebê em contato com ela. O acesso à cozinha também deve ser restringido. Outro cuidado é cozinhar sempre nas bocas detrás do fogão e com os cabos das panelas virados para dentro, evitando, assim, que as crianças os alcancem.

8) Afogamento: Nunca deixe a criança sozinha na banheira e esvazie-a imediatamente após o uso. Cerca de 10 segundos são suficientes para que o pequeno fique submerso. Também há risco de afogamento no vaso sanitário. Por isso, a porta do banheiro deve permanecer fechada, assim como a tampa do vaso. Baldes e bacias precisam ser esvaziados logo após o uso e devem ser guardados sempre de cabeça para baixo.

 

Fonte: ONG Criança Segura/Portal Terra
Edição: F.C.
30.12.2009



Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.







Destaques: