NOTÍCIAS

HOME > NOTÍCIAS



HOME > NOTÍCIAS




ALIMENTAÇÃO


Como ter uma ceia de natal saudável

Publicada em: 21/02/2005




Natal chegando, família reunida, parentes, presentes e aquela ceia de natal. Para aliviar o estresse do fim de ano e garantir que as celebrações em família e entre amigos tenham boas recordações, nada melhor do que uma ceia farta, tradicional, que nem de longe lembre os almoços corridos no intervalo do trabalho ou as receitas controladas dos dias de regime. Certo? Felizmente, não.

Muitos alimentos que não trazem benefícios a saúde podem ser trocados por outros semelhantes, e mais benéficos. O segredo está em medidas simples -como trocar a manteiga pelo óleo de oliva, tirar a pele do peru ou temperar a salada com molho de iogurte- e que podem fazer muita diferença.

São mudanças que não alteram o sabor nem a aparência dos pratos, mas que evitam a temida ressaca alimentar do dia seguinte. Abuse das frutas frescas. Elas possuem baixo valor calórico, são fonte de fibras, vitaminas e minerais. Prefira as saladas cruas e os legumes, que são ricos em fibras e dão a sensação de saciedade.

Não é preciso eliminar totalmente do cardápio de fim de ano pratos tradicionais como o peru, a farofa, a maionese ou as entradas. Basta saber prepará-los de forma saudável. Os molhos são os grandes vilões, seja nas carnes ou nas saladas. A maionese, por exemplo, pode ser feita com um creme de iogurte desnatado e só uma colher de maionese na versão light. As frutas cristalizadas também são muito calóricas e podem ser substituídas por frutas secas.

Nas sobremesas, o ideal é abusar das frutas, picadas em forma de salada ou como musses. O modo de preparo e a escolha dos ingredientes são fundamentais. O corpo humano está acostumado a uma rotina alimentar. Cada pessoa tem noção do quanto pode comer e beber. Quem está acostumado a fazer dietas sabe do que se está falando. Disposto a perder a barriga proeminente, o dono insatisfeito de uma silhueta avantajada alimenta-se como faquir. Daí a algumas horas, o estômago começa a roncar e ele pensa em deixar o regime para depois.

O inverso também acontece. Para suprir o corpo com a energia necessária, o oxigênio precisa combinar-se com átomos de carbono e hidrogênio, constituindo as moléculas que se encontram nos alimentos e formando, no processo, dióxido de carbono e água. Logo na primeira garfada, começa o processo de digestão, cuja função é quebrar os três grupos de alimentos (proteínas, gorduras e carboidratos) em pedaços pequenos para serem absorvidos pelas células.

Se entra comida demais, a digestão não funciona direito. E o corpo também reclama. O mesmo ocorre se a pessoa come alimentos gordurosos exageradamente, ou deixa de consumir proteínas.

Como Prevenir?

-Evite sair de casa de estômago vazio. A falta de alimento acelera a absorção do álcool;
-Para apreciar a ceia de Natal com moderação, faça um lanche no fim da tarde. Evita-se assim começar a festa esfomeado

-Consuma alimentos com gordura (manteiga, azeite, margarina) antes da festa. A gordura retarda a absorção do álcool

Como evitar a má digestão?

Após a refeição, evite deitar-se. Andar é uma boa idéia. Ou, se preferir, fique sentado.

Espere algumas horas para dormir

Consuma açúcar, a bebida alcoólica reduz o nível de glicose no corpo. É preciso repor.

O ideal é tomar sucos de fruta e comer bastante carboidrato (pão e bolachas)

Beba muita água. O álcool é diurético e desidrata a pessoa, provocando dor de cabeça, comum na ressaca

Evite tomar aspirinas para aliviar a dor de cabeça. O remédio pode irritar ainda mais o estômago

Fonte: www.folhaonline.com.br e www.globo.com/galileu
 



Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.







Destaques: