FIQUE POR DENTRO

HOME > FIQUE POR DENTRO



HOME > FIQUE POR DENTRO




FIQUE POR DENTRO


Doença gengival atinge um em cada dois adultos, indica estudo

Saiba o que é problema e o que fazer para evitá-lo..

Publicada em: 10/09/2019



Você pode nunca ter ouvido falar em doença gengival, mas é bom ficar atento a esse problema bastante comum. Um estudo publicado na revista científica Journal of Dental Research mostrou que quase metade dos americanos com 30 anos ou mais tem doença gengival em algum estágio. Os pesquisadores avaliaram dados da saúde bucal de 3.742 pessoas que participaram da Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição dos Estados Unidos nos anos de 2009 e 2010. Mais de 47% delas tinham doença gengival (também chamada de periodontal) leve, moderada ou severa. Isso significa que quase 65 milhões de adultos americanos sofrem com esse mal. De acordo com a Associação Dental Americana (ADA), a doença periodontal é uma infecção dos tecidos que envolvem e sustentam os dentes e é uma causa comum de perda dental entre adultos. O problema frequentemente não causa dor, o que faz com que muitas pessoas sequer saibam que precisam de cuidados. Mas existem outros sintomas que devem servir de alerta: gengiva vermelha, inchada, sensível ou com sangramento, mau hálito persistente ou gosto ruim na boca, mobilidade dos dentes e alterações na oclusão dos dentes ou de próteses ao morder. Se você perceber qualquer um desses sinais, procure o seu dentista.

Os principais fatores de risco para o problema, também segundo a ADA, são má higiene bucal, hábito de fumar ou mascar tabaco, fatores genéticos, dentes apinhados (mais difíceis de manter limpos), gravidez, diabetes e medicamentos como esteroides, certos tipos de drogas antiepiléticas, drogas para a terapia do câncer, alguns bloqueadores de canais de cálcio e alguns contraceptivos orais. O estudo publicado na Journal of Dental Research também encontrou alguns pontos relacionados ao problema. Segundo os autores, as pessoas com mais 65 anos ou mais que participaram da pesquisa foram as mais propensas a ter a doença no estágio moderado ou severo. Outros fatores de risco observados na investigação incluem ser do sexo masculino, pertencer ao grupo étnico latino-americano, ter instrução inferior ao Ensino Médio, viver abaixo do nível da pobreza ou ser fumante.

O estágio inicial da doença periodontal é chamado de gengivite, que ocorre quando a gengiva fica mais vermelha, inchada e sangra facilmente. Nessa fase, o problema ainda é reversível e geralmente pode ser eliminado com uma limpeza profissional no consultório do dentista, acompanhada de escovação e uso de fio dental diários. A periodontite já é uma fase mais avançada da doença e pode levar à perda de tecido e osso que sustentam os dentes, tornando-se mais severa ao longo do tempo e causando até a perda dos dentes. A melhor forma evitar o problema é manter uma boa higiene bucal. A ADA recomenda escovar os dentes duas vezes ao dia, usar fio dental diariamente, seguir uma dieta balanceada e consultar regularmente o dentista. A remoção da placa por meio da escovação e do uso do fio dental é fundamental para evitar a doença periodontal. 


Fonte: G1
Edição: F.C.



Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.







Destaques: