DOSES DE CULTURA

HOME > DOSES DE CULTURA



HOME > DOSES DE CULTURA




DOSES DE CULTURA


Balada Literária em Teresina

Evento nacional traz para a capital do Piauí, música, poesia e muita diversidade cultural.

Publicada em: 07/11/2018



A Balada Literária, evento que acontece há 13 anos na Cidade de São Paulo, chega pela segunda vez a Teresina, nos dias 06 e 07 de novembro, no Complexo Cultural do Theatro 4 de Setembro. O evento tem como homenageados Alice Ruiz e Itamar Assumpção. O movimento se concentra na Vila Madalena e toma ruas do Centro da capital paulista. Nela já se apresentaram artistas como Caetano Veloso, Adriana Calcanhoto, Tetê Spíndola e Ney Matogrosso.

Em Teresina teremos o encerramento com o show do cantor Ricardo Tote e a Trupe tocando músicas de Itamar Assumpção, além de poetas recitando textos de Alice Ruiz.

image

Apresentação

Pois é. A gente vai confessar mais uma vez. O nosso amor pelos livros. Pelos escritores. Pelos artistas. Em um tempo em que muita gente não quer saber de afeto. A gente vai falar de música. Celebrar o verso. A rima. Amor e mais amor. Respeito pelo próximo. Pela amizade. Pelas diferenças. A Balada Literária sempre foi uma das festas mais democráticas do país. Nosso coração é aberto. Cabe quem quiser entrar. A gente vai abraçar Alice Ruiz. Ela que abraçou Itamar Assumpção. A partir dessa dupla de homenageados, vamos dizer que estamos juntos. Mais do que nunca. Ninguém aqui está sozinho. Ou separado. A gente anda em bando. Em banda. Fazendo barulho. Fazendo arte. Com edições em Teresina, Salvador. E São Paulo. É com esse espírito plural e revolucionário que chegamos a este décimo terceiro ano. Misturando as tribos e todos os gêneros literários e sexuais. Sem preconceito e sem nenhum medo jamais. Na nossa festa já recebemos de Antônio Cândido a Rogéria. De Adélia Prado a Miró da Muribeca. De Ney Matogrosso a Augusto de Campos. De Conceição Evaristo a Chico César. De Caetano Veloso a Raduan Nassar. Todos e todas em um mesmo lugar. Soltando o sonho. A voz, o grito e o verbo. Venha fazer parte dessa nossa longa e persistente história de amor. Ela não é fake. Ela é de verdade. Como diz uma letra de Alice Ruiz, com música de Itamar Assumpção, “por que não vens, meu bem, que tem”. Muito amor para dar. Boa Balada para nós todos e todas, beijabração e até já.

 

F.C.



Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.







Destaques: