ARTIGOS

HOME > ARTIGOS



HOME > ARTIGOS




SAÚDE


Reeducação alimentar - caminho para uma vida mais saudável

É consenso entre os especialistas que a forma mais eficaz e saudável de controlar o peso é através da associação de reeducação alimentar e atividade física regular.

Publicada em: 24/08/2007



Um recente estudo da Universidade da Califórnia concluiu o que muitos especialistas em obesidade já sabiam: os regimes para emagrecer não são eficazes em longo prazo e podem levar as pessoas a engordarem. Isso ocorre porque os regimes são dietas rígidas, sacrificantes e temporárias. Após obter um resultado esperado, o indivíduo retorna aos seus hábitos anteriores e rapidamente a ganhar peso. Para piorar a situação, a maioria das pessoas que se submetem a esse tipo de dieta é sedentária e não considera a atividade física como uma aliada no controle do peso. Elas experimentam o chamado efeito "sanfona" que, além de ser prejudicial à saúde, engorda ainda mais.

É consenso entre os especialistas que a forma mais eficaz e saudável de controlar o peso é através da associação de reeducação alimentar e atividade física regular. A reeducação alimentar pode ser permanente e até prazerosa. Evitar alimentos gordurosos e o excesso de doces pode ser o primeiro passo para esse caminho. Depois disso, basta apenas equilibrar as quantidades de carboidratos, proteínas, lipídios, vitaminas e sais minerais em refeições fracionadas ao longo do dia.

Esse fracionamento é uma das atitudes mais-eficazes para manter ou perder o excesso de peso. É um erro muito frequente e grave as pessoas suprimirem alguma refeição do dia achando que vai emagrecer. O jejum prolongado estimula a secreção de hormônios catabólicos que vão promover a perda de músculos (massa magra) e não de gorduras. Em outras palavras, o sujeito se torna mais fraco e não emagrece. Além disso, comer várias vezes ao dia em quantidades menores mantém o metabolismo em funcionamento e a utilização contínua da insulina.

Quando as pessoas fazem poucas refeições em intervalos longos, a tendência é que a quantidade de comida ingerida seja maior devido à fome mais acentuada. Conseqiientemente, o acúmulo de gordura será maior nessas refeições. É como se fôssemos um urso polar que hiberna e, a cada período de jejum, teríamos mais estímulo para estocar energia na forma de gordura.

Outro ponto importante na reeducação alimentar é o relacionado ao rendimento intelectual. O jejum prolongado, hábito muito frequente entre os executivos e as pessoas que se julgam trabalhar muito, afeta a capacidade de raciocínio. Isso é causado pela diminuição da disponibilidade de glicose, principal nutriente para o cérebro processar informações. Se uma reunião de trabalho ou uma atividade profissional que exija raciocínio for muito extensa, recomenda-se algum alimento entre as principais refeições. Uma barra de cereal, uma fruta ou um iogurte às dez horas ajuda muito se o café da manhã foi ingerido às sete horas e o almoço será apenas às 13 horas.

Realizar uma atividade física em jejum é outro erro comum entre as pessoas que querem emagrecer rapidamente. Devido à falta de carboidratos, o organismo irá utilizar a massa magra como fonte de energia. Isso leva o praticante a engordar, ficar mais fraco e ter um rendimento péssimo no treino.

Em recente artigo publicado em uma revista de esporte, o Dr. António Herbert Lancha Jr., Professor de nutrição da Escola de Educação Física e Esporte da USP, enfatizou que, se o indivíduo pretende tornar-se mais saudável, deve fazer várias refeições de plebeu e evitar as poucas refeições de rei. Se você se importa com sua saúde e seu peso, pense nisso. O seu corpo irá agradecer.

Autor: Dr. Robson Ferrigno, membro titular do CBR, presidente do Setor de Radioterapia da SPR e médico radioterapeuta do Hospital Albert Einstein

Fonte: CBR
Edição: Clarissa Poty
24.08.2007



Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.







Destaques: