ARTIGOS

HOME > ARTIGOS



HOME > ARTIGOS




ESTRESSE


Efeitos de - um minuto - de estresse permanecem no corpo por seis horas

Insegurança, ansiedade, medo e raiva são sensações que podem ser evitadas ou amenizadas com a prática de algum tipo de atividade física.

Publicada em: 18/06/2007



Passamos de um dia para o outro correndo, sem nos dar nem um espaço para nos sentir e fazer essa pergunta: e hoje, como me sinto?

Parece que somos mente sem corpo. Qual é o casal que funciona dessa maneira estranha, como se um membro do casal não conhecesse o outro, como se um não prestasse atenção ao outro. Finalmente, como se os dois não vivessem juntos.

Esse relacionamento não pode dar certo. Como é viver sem apreciar o outro, sem ouvir, sem olhar, sem sentir o nosso parceiro de carne e osso?
Essa falta de atenção para com o nosso parceiro leva a encrencas. De que tipo de encrencas, estou falando?

O tipo de sociedade na qual vivemos exige um ritmo de vida rápido. Passamos de um desafio ao outro e os dias se sucedem sem darmos um tempo para respirar. O estresse se instala. Quando o estresse se torna crônico, a química do sangue fica modificada de tal forma que nosso sangue veicula todas as substâncias que levam às doenças cardiovasculares.

Aparece a trilogia matadora, onde mais adrenalina, mais açúcar e mais gordura circulam na rede sangüínea. O colesterol fica alto demais, a pressão arterial elevadíssima e o diabetes ameaça.

Para resumir: o jeito como encaramos os eventos diários desencadeia reações emocionais, as quais preparam nosso corpo para a "fight or flight response" (lutar ou fugir). Isso requer uma injeção de substâncias que vão nos dar possibilidades de enfrentar fisicamente os acontecimentos: mais adrenalina para ter uma disposição melhor, mais açúcar para ter a energia de correr ou lutar, mais colesterol que fornecerá ao cérebro energia suficiente para enfrentar o estresse.

Nós produzimos nossas próprias drogas que geram sensações
de ansiedade
É bom lembrar que a produção do cortisol regula a pressão arterial, a função cardiovascular, o rendimento do sistema imunológico e o metabolismo dos glicídios ou açúcar. O cortisol e um hormônio produzido pelas cápsulas supra-renais e secretado em resposta ao estresse. Esse hormônio desencadeia uma corrente de reações que vão permitir que em caso de fuga o organismo esteja pronto e tenha um nivel de energia suficiente para enfrentar a situação.

Todo raciocínio lógico, toda tentativa de convencer nosso ser emocional não bastam para nos prevenir contra "essa injeção". E por mais fugaz que seja o minutinho de estresse, o corpo já lançou essas substâncias (como o cortisol) na corrente sangüínea. Essas substâncias ficam no corpo durante seis horas.

Se nós tivermos um momento de estresse "um instantinho, um minutinho", como por exemplo uma briga, isso irá alterar o nosso corpo durante seis horas. Ou seja, o corpo levará seis horas para voltar quimicamente ao normal. Mas se formos somando os instantinhos de estresse durante o dia - e os dias - ao final, teremos um corpo cronicamente envenenado, pois não há a possibilidade de o corpo se limpar e se equilibrar.

Nós produzimos nossas próprias drogas que geram sensações de ansiedade. Essa ansiedade se torna crônica porque nosso sangue fica regularmente abastecido com essas substâncias que colocam nosso corpo em alerta, dia e noite, alterando totalmente a qualidade de vida.

A ansiedade se torna crônica também. Para sair dessa situação?

Usar o corpo de forma adequada para "queimar" essas substâncias: praticar esporte regularmente, "gastar" essas substâncias são as primeiras soluções proposta pelo médico.

Com certeza, vamos ter que reavaliar como nós encaramos o estresse. Às vezes a ajuda de um profissional é bem-vinda para alterar o nosso ponto de vista. Mas temos um recurso, que aliado aos outros, pode reverter a fórmula sangüínea em um minuto:

Melhore a saúde mental mexendo com o corpo

Insegurança, ansiedade, medo e raiva são sensações que podem ser evitadas ou amenizadas com a prática de algum tipo de atividade física.

Especialistas lembram que quando o corpo se movimenta com freqüência, a endorfina é jogada para a corrente sanguínea auxiliando a gerar uma sensação de equilíbrio emocional e o bem-estar.

As pessoas cada vez mais descobrem que a prática regular de uma atividade física funciona como ferramenta extra para modelar o temperamento ou cortar entraves emocionais melhorando a saúde do corpo e da mente como um todo.

Além destes hormônios liberados durante o exercício, como a endorfina, que traz a sensação de bem-estar, também se estimula um processo de evolução e auto-conhecimento com a prática de exercícios.

 

Fonte: Vya Estelar e BemStar
Edição: F.C.
18.06.2007



Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.







Destaques: