VIDA LEGAL

HOME > VIDA LEGAL



HOME > VIDA LEGAL




VIDA LEGAL


Entenda a diferença entre crossfit e treinamento funcional

Profissionais esclarecem as principais características de cada uma das modalidades.

Publicada em: 29/05/2018



As salas são amplas, os pisos são cobertos por tatames de E.V.A. e não há aparelhos. No lugar deles, halteres, barras, bolas e cordas. Esse pode ser o cenário de uma academia de treinamento funcional ou de um box de crossfit, modalidades que têm diversas semelhanças e acabam por confundir muita gente. Ouvimos especialistas nas duas áreas para mostrar as características de cada uma e esclarecer as principais dúvidas.

Crossfit

O que é

Essa modalidade é considerada um esporte e, como tal, conta com atletas e campeonatos. Criado pelo norte-americano Greg Glassman, o crossfit tem como base os movimentos funcionais de alta intensidade. Eles englobam diversos movimentos: os da ginástica que usam só o peso do corpo, como barras e argolas; os movimentos monoestruturais, como corrida, remo, bike, corda; os levantamentos de peso básicos, como agachamento; e os olímpicos. De acordo com profissional de Educação Física Ricardo Pavani, o diferencial desse treinamento é que ele melhora o condicionamento físico e ainda prepara o atleta para outros esportes.

É importante lembrar que somente profissionais habilitados na modalidade podem ministrar aulas de crossfit.

Como é

As aulas costumam durar uma hora e são feitas em grupo, independentemente do preparo físico de cada praticante.

— Apesar de as aulas serem coletivas, todos os exercícios são adaptados individualmente. É uma atividade inclusiva, todo mundo pode fazer. Mesmo que a pessoa tenha sobrepeso, problema no joelho, seja cadeirante. Cabe ao treinador conhecer as limitações e propor ajustes — afirma Pavani.

As aulas são versáteis, e o professor pode criar séries com variações em todos os treinos.

— Quem procura o crossfit quer desafios, e damos um desafio diferente a cada vez que o aluno chega — diz o especialista.

Benefícios

Ricardo Pavani elenca uma série de vantagens na prática que vão desde o emagrecimento até a melhora na funcionalidade do corpo. Também é possível ganhar massa muscular, mobilidade articular e flexibilidade.

Quem pode fazer?

Como as aulas são ajustadas individualmente, qualquer pessoa pode praticar. Se a preocupação são as lesões, Pavani esclarece:

— Há artigos que dizem que o crossfit é menos lesivo do que futebol, vôlei e basquete, por exemplo. O problema é que muita gente vende crossfit mas desconhece a técnica, e acha que aluno tem de ir ao máximo de esforço. Isso, sim, traz risco alto.

image

Treinamento funcional

O que é

Há várias correntes de treinamento funcional, mas a base das aulas são circuitos com uma série de estações. O profissional de Educação Física Tiago Proença descreve esse tipo de atividade não como uma modalidade, mas como um treinamento físico que respeita as funções articulares. A premissa é resgatar a qualidade dos movimentos. Proença dá um exemplo:

— Para alguém conseguir se agachar, não deveria ser necessário mexer a lombar. Mas muitas pessoas acabam usando a lombar porque não têm mobilidade suficiente no quadril para realizar esse movimento tão simples.

Como é

A ideia é fazer exercícios que mobilizem o corpo de forma integral, simulando atividades rotineiras como pegar um filho no colo, juntar algo do chão ou empurrar um armário, por exemplo.

— No geral, as pessoas não deveriam fazer exercícios somente para o bíceps ou o tríceps. Quando elas precisam do corpo, não usam só essas partes. Portanto, a prioridade para a maioria da população deveria ser um treino mais amplo — diz Proença, comparando o funcional com a musculação tradicional.

Benefícios

Um dos pontos altos do funcional é fugir dos equipamentos, exercitando o corpo de forma integrada.

— As pessoas passam muito tempo sentadas, ficam no escritório, no celular, no computador, normalmente com a postura muito ruim. Como vou fazer que essa pessoa tenha qualidade de vida se ela chega na academia e vai para um aparelho no qual ela segue sentada, mas fazendo força? — questiona Proença.

Portanto, o maior benefício da prática é o ganho de força de forma geral e a consciência corporal das funções do corpo — saber como executar corretamente cada atividade, sendo ela do dia a dia ou para potencializar a performance esportiva.

Quem pode fazer

Todas as pessoas que queiram entender como se movimentam e dar qualidade a esse movimento — consequentemente, ganhando saúde, bem-estar e eliminando dores.


Fonte: ZH
Edição: F.C.



Comentários (0)

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site.







Destaques: