HOME > VIDA LEGAL



HOME > VIDA LEGAL




VIDA LEGAL


6 provas científicas de que correr faz bem para a sua cabeça

Saiba quais são os benefícios já encontrados pela ciência, provando que correr nos ajuda a conquistar os tão cobiçados "mente sã e corpo são".

Publicada em: Segunda-feira, 03 de Julho de 2017



Calçar os tênis e sair para uma corrida está longe de ser uma mera atividade para perder peso, como muitos ainda acreditam. A atividade tem sido estudada por muitos cientistas ao longo dos anos e se mostra, cada dia mais, uma poderosa aliada também da saúde mental, ajudando a melhorar o foco, a concentração e a memória.

Saiba cinco benefícios já encontrados pela ciência de que correr nos ajuda a conquistar os tão cobiçados "mente sã e corpo são".

Cria mais neurônios

Estudos feitos em animais mostraram que apenas uma atividade é capaz de estimular a produção de novos neurônios no cérebro: os exercícios aeróbicos. Segundo Karen Postal, presidente da Academia Americana de Neuropsicologia Clínica, se você se exercitar de forma intensa durante 30 a 40 minutos, já começa a produzir novas células nervosas bem na região da memória.

Limpa sua cabeça

A sensação relatada pelo corredor Monte Davis em seu livro A Alegria de Correr (publicado em 1976) de que a atividade era capaz de deixar sua mente limpa já foi comprovada pela ciência.

Em um estudo de 2014, observou-se que, após uma boa corrida, o lobo frontal do cérebro recebe um fluxo sanguíneo muito mais intenso do que o normal. A área é associada ao foco, à concentração e ao planejamento.

Deixa sua mente mais conectada

Em um estudo conduzido pela Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, exames de ressonância magnética revelaram melhor conectividade de neurônios no cérebro de corredores. Segundo os especialistas, atividades repetitivas podem alterar o funcionamento da cabeça. 

Te acalma

Em uma pesquisa realizada em Harvard, estudiosos descobriram que correr ajuda a diminuir os sentimentos ruins mais rapidamente. Para realizar o teste, o grupo analisou a reação de um grupo de corredores e de um composto por não corredores a uma cena emocional determinada.

Aqueles que correram por 30 minutos antes de assisti-la se recuperaram muito mais rápido de seu impacto do que aqueles que só fizeram alongamentos antes da exibição do vídeo. 

Você pode ficar "chapado" de tanto correr

Estudiosos andam tentando entender os motivos por trás da sensação de euforia e felicidade sentidos após uma boa corrida. Ao contrário do que muitos pensam, o efeito não é exclusivo da endorfina, um dos nossos neurotransmissores "da felicidade". 

Pesquisadores acreditam que a resposta possa estar também em um composto químico chamado anandamida, um tipo de canabidioide, o mesmo que controla as sensações de bem-estar trazidas pela maconha. Estudos com ratos mostraram que os níveis de anandamida cresciam vertiginosamente após os exercícios, tornando-os tranquilos e calmos.

Apesar das evidências com animais, os pesquisadores creem que a anandamida não pode ser a única causa para a sensação de bem-estar em humanos, já que nós precisamos correr muito para alcançar níveis grandes de anandamina.

Outros fatores, dizem, estão em jogo, como a baixa de um hormônio conhecido como leptina, responsável pela sensação de saciedade. Quando isso acontece, tendemos a correr mais e mais e, consequentemente, temos uma sensação de euforia mais completa depois.

Ajuda a combater a demência vascular

Um estudo das Universidades da Colúmbia Britânica, no Canadá, de Western, em Londres, e de Iowa, nos Estados Unidos, mostrou que caminhadas e corridas podem ajudar a combater a demência vascular.

Segundo os especialistas, o exercício ajuda a baixar a pressão arterial, o que diminui os efeitos da doença. As atividades, além disso, aumentaran a capacidade cognitiva de todos os participantes da pesquisa.

Fonte: Galileu

Edição: A.N.